ANTT faz convênio para usar recursos de desenvolvimento tecnológico para estudar redução de acidentes

Dimmi Amora e Sheyla Santos, da Agência iNFRA

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) autorizou o uso de RDT (Recursos para Desenvolvimento Tecnológico) de uma concessão rodoviária para criar um Núcleo de Segurança Viária na agência.

A autorização para a utilização desse recurso, pago por todas as concessões a partir de um percentual da arrecadação, foi anunciada na última quarta-feira (15) durante o II Workshop Vias Seguras, realizado pela agência para tratar de redução de acidentes e vítimas no trânsito.

De acordo com o diretor da agência Luciano Lourenço, os recursos usados nesse projeto são da concessionária Arteris, que contratará a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) para desenvolver o projeto.

O núcleo visa organizar as bases de dados sobre acidentes de trânsito nas rodovias e ainda buscar as melhores experiências internacionais para usar na redução de sinistros e severidade dos acidentes. E também identificar pontos críticos nas concessões para acelerar as reduções de acidentes com ações específicas.

De acordo com Luciano, também foi formalizado um convênio de cooperação específico com as associações de concessionárias (ABCR e ANTF) e a ABSeV (Associação Brasileira de Segurança Viária) para ações no âmbito da agência sobre o tema.

De acordo com o diretor, o segundo ano do evento tenta ao mesmo tempo perenizar as ações sobre o tema de segurança viária no setor e também mostrar alguns dos resultados alcançados com as ações delineadas desde o primeiro encontro em 2023.

Ele destacou que nos dois últimos feriadões no país, houve redução do número de sinistros e mortes nas rodovias federais concedidas, mesmo com o aumento do tráfego, o que ele atribui a ações de vários órgãos a partir da ampliação das discussões sobre o tema.

Redução de óbitos
O diretor-geral da ANTT, Rafael Vitale, pontuou que a agência registrou em 2023 um total de dois mil óbitos em rodovias e ferrovias federais concedidas, incluindo as modalidades de transporte de cargas, passageiros e veículos de passeio, número menor que o do ano anterior. Ele mencionou que a inserção de dispositivos automatizados tem melhorado a segurança em ferrovias.

“A ANTT é uma agência reguladora que não apenas supervisiona os contratos e acompanha e monitora a prestação do serviço de transporte de carga de passageiros. Nós estamos aqui para prestar serviço para a sociedade, junto com os parceiros privados que também nos apoiam nessa trajetória”, disse.

O diretor ressaltou que o programa de boas práticas Prorev, criado para modernizar a agência, também pode contribuir para a melhoria da segurança viária. A iniciativa engloba indicadores estratégicos que avaliam fluidez e comportamento nas vias.

“Tenho certeza de que, se a gente atacar o indicador de segurança, que é medido por óbitos nas nossas rodovias e ferrovias, as concedidas, nós vamos estar indiretamente atacando também o [indicador] de fluidez e o de satisfação, que é medido por reclamações. E ainda nós vamos estar salvando vidas, que é o mais importante”, concluiu em sua fala no evento, que pode ser vista neste link.

Tags:

Compartilhe essa Notícia
Facebook
Twitter
LinkedIn

Inscreva-se para receber o boletim semanal gratuito!

Inscreva-se no Boletim Semanal Gratuito

e receba as informações mais importantes sobre infraestrutura no Brasil

Cancele a qualquer momento!

Solicite sua demonstração do produto Publicidade e Branded Content

Solicite sua demonstração do produto Realização e Cobertura de Eventos

Solicite sua demonstração do produto Boletins e Alertas

Solicite sua demonstração do produto Fornecimento de Conteúdo